ARQUIVOS E BUSCAS: dezembro 2011

VILLA-LOBOS DAS CRIANÇAS VOLTA NO TEATRO DAS ARTES

14/12/2011


Musical agrada a todos os públicos

Musical agrada a todos os públicos

Mais do que mostrar porque as músicas tornaram-se cânticos clássicos, interessa à direção de Iacov “contextualizar e atualizar essas criações e os temas que explicitam ou sugerem”. Ele procura evitar um tom passadista ou demonstrativo, e quer manter o encantamento que agrada várias gerações. Ao seguir o que Villa-Lobos dizia – “a melhor maneira de reeducar o espírito é aproximar-se das crianças, conviver com elas” – espera contagiar adultos também. A peça teve excelentes repercussão de público e crítica, ficando entre as melhores de 2011 na avaliação da Folha de S. Paulo.

SERVIÇO

Villa-Lobos das crianças – Espetáculo musical de cantigas populares

Direção: Iacov Hillel; Direção musical: Carlos Bauzys, Com: Fábio Saltini, Julia Duarte, Ricardo Monastero e Isabely Tomazi; Músicos: Viviane Godoy (piano), Klayber Varela (clarinete e flauta), Daniel Rocha (violão, cavaquinho e sanfona) e Silvana Razzante (fagote). Realização: Fixação Marketing Cultural.

Local: Teatro Das Artes (Shopping Eldorado), 769 Lugares. Endereço: Av. Rebouças, 3970 – 3º Piso – Pinheiros – São Paulo. Telefone para Informações: 11 3034.0075

Temporada: de 14 de janeiro a 01 de abril de 2012. Horários: sábados e domingos, 16h; Duração: 50 minutos; Classificação etária: recomendável acima dos três anos; Capacidade: 769 lugares. Ingressos a R$40,00 (inteira) e R$20,00 (meia). Vendas on-line: Ingresso.com – fone 4003.2330. Vendas: Cartões de Crédito e Débito. Censura: 12 anos

 Assessoria de imprensa – Textos & Ideias 

Canções que todo mundo conhece (Ó ciranda, ó cirandinha, Terezinha de Jesus, O cravo brigou com a rosa, Sambalelê, Sapo Cururu, Nesta rua tem um bosque, Pirulito, Os escravos de Jó e A canoa virou) e menos populares como Vamos ver a mulatinha, Vamos maninha, Garibaldi foi à missa e A moda das tais anquinhas estão no programa. Complementam a lista o Trenzinho caipira, Rosa amarela, trechos de choros e das Bachianas, que não estiveram nas montagens ocorridas em 1986 – quando a peça estreou – e em 1992.

Villa-Lobos das crianças – Espetáculo musical de cantigas populares “reúne canções esparsas para concretizar dramatizações cênicas com ações e não com palavras”, explica o diretor, que em 2011 completa 40 anos como diretor de teatro, e 49 anos como integrante dos mais diversos espetáculos, de ópera a shows, muitos deles premiados.

Fábio Saltini, Julia Duarte, Ricardo Monastero e Isabely Tomazi encabeçam o elenco, que contará com a participação de Viviane Godoy (piano), Klayber Varela (clarinete e flauta), Daniel Rocha (violão, cavaquinho e sanfona) e Silvana Razzante (fagote). A direção musical é de Carlos Bauzys.

A realização desse trabalho coincide com a obrigatoriedade do ensino de Música no Ensino Fundamental e Médio (Lei 11.769 sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva), que passa a vigorar a partir de agosto de 2011. Para estabelecer o processo de formação de público de MPB e do chamado Teatro Musical, a produção prepara um plano para atender ao maior número de escolas e alunos.

Nas suas primeiras montagens, sempre com a direção de Iacov, Villa-Lobos das crianças… recebeu os mais importantes prêmios do teatro infantil, e foi recomendada até mesmo para adultos. A peça surgiu como iniciativa de Guida Borghoff e teve entre seus integrantes Celine Imbert.

' st_title='VILLA-LOBOS DAS CRIANÇAS VOLTA NO TEATRO DAS ARTES' st_url='http://www.textoseideias.com.br/clientes/villa-lobos-das-criancas-teatro-infantil-essencial-variedade-direcao-profissional/ultimos-dias-para-ver-villa-lobos-das-criancas-no-tucarena/' >

TOC TOC VOLTA, COM PREÇOS MENORES

14/12/2011

COMÉDIA INICIA 2012 COM TEMPORADA DE

PREÇOS MAIS BARATOS NO TEATRO DAS ARTES

SERVIÇO

TOC TOC 

ELENCO: Andréa Mattar, Ariel Moshe, Carolina Parra, Didio Perini, Gustavo Vaz, Maria Helena Chira e Sandra Pêra. PRODUTOR - LG Tubaldini Jr/ AUTOR - Laurent Baffie DIREÇÃO - Alexandre Reinecke DIREÇÃO DE PRODUÇÃO Marcella Guttmann TRADUÇÃO - Clara Carvalho CENÁRIO - Marcia Moon FIGURINOS - Carolina Badra APOIO INSTITUCIONAL: Lei Federal de Incentivo à Cultura – Ministério da Cultura.

Local: Teatro Das Artes (Shopping Eldorado), 769 Lugares

Endereço: Av. Rebouças, 3970 – 3º Piso – Pinheiros – São Paulo.

Telefone para Informações: 11 3034.0075

Gênero: Comédia

Temporada: de 06 de janeiro a 26 de fevereiro de 2012

Horários: sextas e sábados, 21h30 e domingos, 19h;

Duração: 90 minutos;

Capacidade: 769 lugares.

Classificação etária: 14 anos.

Ingressos a R$50,00 sexta e domingo; R$ 60,00, aos sábados. 50% estudantes, aposentados e idosos. Vendas on-line: Ingresso.com – fone 4003.2330. Vendas: Cartões de Crédito e Débito. Possui ar condicionado e acesso para deficientes

Assessoria de imprensa – Textos & Ideias 

FILMLAND INTERNACIONAL         

Produtora de cinema e teatro, a Filmland Internacional, que tem como produtor LG Tubaldini Jr, leva adiante sua principal proposta: a valorização do talento brasileiro e o foco em projetos de cultura que aliem qualidade e entretenimento no mercado nacional e internacional. Desde 2001, desenvolve projetos cinematográficos com coproduções internacionais, além de atuar no meio teatral. Seu portfólio registra diversos projetos que foram muito bem recebidos pelo público e prestigiados festivais. Outra característica da Filmland é que todos os seus projetos são feitos em co-produção com outras produtoras, no Brasil e no exterior.

Teatro - A produtora tem em seu currículo seis espetáculos teatrais. Destaque para Ligações Perigosas, de Christopher Hampton. A peça que recentemente esteve em cartaz em São Paulo, tinha no elenco a atriz Maria Fernanda Cândido. Participou do Festival de Teatro de Curitiba 2011 com grande sucesso de público.  As comédias francesas: Toc Toc, de Laurent Baffie, em cartaz desde 2008 e que já ultrapassou a marca de 200 mil espectadores; Adorei o que Você Fez, de Carole Greep, com Tato Gabus Mendes e Márcia Cabrita, que cumpriu temporada de um ano na capital paulista e no Rio de Janeiro; e também O clã das Divorciadas, com Luiz Salém, Maíra Charken e Paula Cohen. As três dirigidas por Alexandre Reinecke.

Em 2009, a produtora estreou nos palcos internacionais o espetáculo teatral The doctor despite himself, de Molière. Dirigida pelo brasileiro Gulu Monteiro a peça foi encenada no teatro Electric  Lodge, em Los Angeles, pelo Ipanema Theatre Troupe e foi indicada ao prêmio Weekly Theatre Awards-organizado pelo jornal LA Weekly- como melhor diretor e figurino.

O espetáculo Iídiche mamma mia, escrito por Marcio Pitliuk, marcou a estreia da Filmland em produções teatrais. A peça ficou em cartaz mais de um ano e teve no seu elenco: André Abujamra, Ângela Dip e Javert Monteiro e contou com a direção de Alexandre Reinecke.

Ligações Perigosas, 2010/2011; O Clã das Divorciadas, 2010/2011; Toc Toc, 2008/2009/2010/2011/2012; Adorei o que Você Fez, 2009/2010; The Doctor Despite Himself, 2009 e Iídiche Mamma Mia, 2006/2007.

Cinema – No cinema a Filmland já produziu e coproduziu documentários, longas e curtas metragens. Entre eles está sua mais recente produção, a comédia romântica Qualquer Gato Vira-lata, em conjunto com a Tietê Produções Cinematográficas, Miravista e Globo Filmes. O filme, dirigido por Tomás Portella, é baseado na peça de Juca de Oliveira Qualquer Gato Vira-lata Tem uma Vida Sexual Melhor que a Nossa e traz no elenco Cléo Pires, Malvino Salvador, Dudu Azevedo entre outros. Desde sua estreia, o filme teve a maior renda da história da Disney Brasil em produções locais e já foi visto por mais de 1.200.00 espectadores.

Dentre os filmes realizados está também o documentário Marcha da Vida, uma coprodução com a Conspiração Filmes que foi rodado no Brasil, Israel, Estados Unidos, Polônia e Alemanha e distribuição da Europa Filmes. O filme tem direção da americana Jessica Sanders, nominada a um Oscar e Vencedora de um prêmio no Festival de Sundance. O documentário acompanha a jornada de milhares de jovens de todo mundo refazendo na Polônia o caminho que ficou conhecido como Marcha da Morte, entre os campos de concentração nazistas de Auschwitz e Birkenau. Recentemente o filme foi exibido em Los Angeles, e em Nova York.

Além disso, a Filmland é coprodutora junto com Yukon e Midmix do documentário Sequestro, de Wolney Atalla, filme que abriu a 11ª edição do Festival do Rio, em 2009 no Rio de Janeiro. Sequestro também abriu o Festival Internacional de Bevery Hills em Los Angeles. Distribuidora Downtown Filmes.

Qualquer Gato, Brasil, estreou em 10 de junho de 2011; Marcha da Vida, Brasil, EUA, Polônia, Israel e Alemanha, documentário, lançado em 29 de abril de 2011; Sequestro, Brasil. Estreia prevista para o segundo semestre de 2011; 14 Bis’, Brasil, 35mm, 2006 e De Glauber para Jirges, Brasil, 35 mm, 2005. 

Produtor – LG Tubaldini Jr tem em seu currículo uma extensa lista de curtas metragens, incluindo o sucesso de crítica De Glauber para Jirges, dirigido por André Ristum e selecionado hours concours no Festival de Veneza, um dos mais importantes do mundo.  Outro curta-metragem de destaque foi 14Bis, também dirigido por André Ristum, uma grande produção que contou com a reconstituição do primeiro vôo da história, originalmente realizado por Alberto Santos Dumont em 1906. 14Bis é um dos raros curtas metragens exibidos em circuito comercial de cinemas. Obteve grande sucesso em home vídeo, contando com vendas internacionais para vários países do mundo, uma conquista incomum para um curta-metragem.

' st_title='TOC TOC VOLTA, COM PREÇOS MENORES' st_url='http://www.textoseideias.com.br/clientes/toc-toc-volta-em-janeiro-com-precos-menores-no-teatro-das-artes/' >

PASSOCA FAZ HOMENAGEM A SP NO SESC BELENZINHO

14/12/2011

CANTOR E COMPOSITOR APRESENTA EM JANEIRO

SHOW DE LANÇAMENTO DE SUITE PAULISTANA

Suas criações trafegam no urbano e no rural. “Para a turma da música de ‘raiz’, eu sou MPB; pro pessoal da MPB eu sou violeiro, e assim eu levo a vida”, diz Passoca, explicando como o mundo artístico define seu trabalho. O amplo leque estilístico faz ainda mais sentido quando se sabe que em seu início, ele integrou o Flying Banana, grupo de rock, com acento rural, numa linha que teve Sá, Rodrix e Guarabira como expoentes. O disco dessa banda, homônimo, está na lista dos pioneiros do rock brasileiro e hoje é relíquia de colecionadores.

SERVIÇO

SHOW DE LANÇAMENTO DO ÁLBUM SUÍTE PAULISTANA, DE PASSOCA

Dia 25/01/2012, Quarta (feriado), às 21h. Teatro (382 lugares – acesso para pessoas com deficiência). Não recomendado para menores de 12 anos. Ingressos à venda na rede IngressoSESC (nas unidades do SESC SP) a partir de 30/12/2011. R$ 24,00 (inteira); R$ 12,00 (usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino); R$ 6,00 (trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo matriculado no SESC e dependentes).

SESC BELENZINHO, Rua Padre Adelino, 1000, Belenzinho – São Paulo (SP). Telefone: (11) 2076-9700. www.sescsp.org.br/belenzinho. ESTACIONAMENTO: para espetáculos com venda de ingressos: R$ 6,00 (não matriculado); R$ 3,00 (matriculado no SESC – trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo / usuário).

SESC Belenzinho – Assessoria de Imprensa: Jacqueline Guerra: (11) 2076-9762, Sueli Freitas: (11) 2076-9761, Priscila Capistrano: (11) 2076-9763. imprensa@belenzinho.sescsp.org.br. SESC SP | Facebook | Twitter

Assessoria de imprensa do artista–Textos & Ideias (11) 2476 1300

Passoca mistura o urbano e o rural com equilíbrio

O show reproduzirá na íntegra o repertório do CD, formando uma “singela homenagem” a São Paulo com suítes jamais executadas nesse formato em suas apresentações. Serve também como uma espécie de retrospectiva de sua carreira, de 35 anos. “Temos músicas do começo e canções inéditas mais recentes, e se agrupam em pequenas “suites”, em temas poéticos e musicais que foram se complementando com o tempo”, explica ele.

Passoca (voz, viola caipira e violão) terá a companhia de Edson Alves (violão baixo, encarregado também da direção musical), Edmilson Capelupi (violão de 7 cordas), Daniel Allain (flauta e sax), Olívio Filho (acordeom) e Léo Rodrigues (percussão), além do quarteto de cordas formado por Mayra Moraes e Ricardo Takahashi (violinos), Emerson de Biaggi (viola) e Eduardo Bello (violoncelo).

No bloco que ele batizou como Suíte da Garoa, entram Sonora garoa, Relógio da Paulista e O pomar e o jardim, composição mais recente sua, uma parceria com Renato Teixeira. Na Suíte Vira-Lata, estão Cão vadio, O cachorro e o galinheiro e Don Caixote e seu cão. Finalmente, a Suíte Passarinho reúne Curió, O pardal  e Sabiacidade. Dois temas instrumentais – Belenzinho e Bicudinho – intercalam-se nesses blocos. A música Perto da lagoa encerra o roteiro.

Passoca já se apresentou por quase todo o Brasil e também na França, Alemanha, Itália, Portugal e Espanha. Registra apresentações com Arrigo Barnabé, Almir Sater, Vânia Bastos, Roberto Corrêa, Renato Borghetti, Dominguinhos, Inezita Barroso, Tom Zé e José Miguel Wisnik, entre outros, tendo feito músicas para novelas e filmes.

Nos três mais recentes trabalhos Passoca atuou como intérprete da música de outros autores. Gravou Breve História da Música Caipira, Passoca canta inéditos de Adoniran Barbosa e Passoca canta João Pacífico.

Perfil resumido - Cantor, compositor, violeiro e pintor, Passoca nasceu Marco Antônio Vilalba, em Santos (SP) e considera-se um violeiro de origem urbana. Sua música contém a dualidade cidade/campo, a poesia urbana sobre um suporte de viola caipira, que tem seu melhor exemplo na composição Sonora garoa, de sua autoria. Acredita que para se tocar viola não há necessidade de ter nascido no campo. “Basta ter sensibilidade”, diz. Autodidata, aprendeu a tocar observando os violeiros mais experientes e ouvindo histórias que contavam sobre o instrumento. Nos CDs Breve História da Música Caipira e Passoca canta João Pacífico, encontram-se boa parte da produção que resulta daquelas histórias. Ele tem também um trabalho ligado ao samba paulista que está registrado no CD, Passoca canta Inéditos de Adoniran Barbosa. Para Passoca na cidade de São Paulo é quase que impossível ignorar a realidade em que o caipira e o sambista (o índio, o europeu, o africano) sempre conviveram desde os primórdios da nossa formação cultural.

O CD Suíte Paulistana, que está lançando, retoma seu trabalho como autor.

' st_title='PASSOCA FAZ HOMENAGEM A SP NO SESC BELENZINHO' st_url='http://www.textoseideias.com.br/homepage/passoca-faz-homenagem-a-sp-no-sesc-belenzinho/' >